cargas refrigeradas cargas refrigeradas

Saiba como funciona o transporte de cargas refrigeradas

7 minutos para ler

O transporte de cargas refrigeradas exige uma série de cuidados. Isso porque mesmo que a empresa tenha um bom planejamento, qualquer falha no trajeto pode comprometer a qualidade da mercadoria e interferir no consumo. Outro ponto importante de ressaltar é que os órgãos de fiscalização do setor são extremamente rigorosos.

O melhor caminho, então, é conhecer de perto todas as normas envolvidas para preparar uma operação logística extremamente minuciosa. Como resultado, além de uma equipe muito bem preparada, há economia de tempo, melhor aplicação de investimentos no transporte e aumento de lucros.

Quer saber mais? Vamos mostrar como fazer o transporte de cargas refrigeradas. Acompanhe!

Entenda o que é carga refrigerada

O transporte de carga refrigerada é o resultado de um longo processo logístico bem planejado. Na prática, a mercadoria refrigerada representa produtos frágeis que precisam ficar em uma determinada temperatura para que cheguem até o destino com qualidade e segurança para serem consumidos.

O controle de temperatura é uma exigência muito frequente no transporte de produtos que são entregues, por exemplo, em grandes redes de supermercados e restaurantes. Vale destacar que muitas toneladas de comidas perdidas anualmente giram em torno do processo de produção, armazenamento e transporte.

Tudo isso envolve decisões erradas dos gestores de transportadoras que não avaliam corretamente o prazo de validade da carga e a margem de segurança contra imprevistos do transporte. Há também as falhas de decisão no trajeto, os acidentes que podem acontecer nas vias e a falha humana por parte dos colaboradores.

Conheça, a seguir, os principais exemplos de cargas refrigeradas:

  • legumes;
  • verduras;
  • carnes;
  • ovos em casca ou processados;
  • gelo em cubo;
  • frutas;
  • laticínios;
  • medicamentos;
  • alimentos congelados de maneira geral.

Fique de olho na regulamentação

A legislação de transporte para cargas refrigeradas é definida pela Norma NBR 14701, que está em vigor desde 2002 no Brasil. De acordo com as indicações, o carro deve começar o resfriamento aproximadamente 15 minutos antes do transporte e já na temperatura indicada para o tipo de mercadoria transportada. Conheça, abaixo, as exigências de temperaturas:

  • congelados: entre -12° C e -18° C;
  • refrigerados: entre 4° C e 10° C;
  • aquecidos: acima de 65° C.

Dentro desse contexto, o transporte de alimentos para consumo humano passa por uma fiscalização bastante rigorosa. Os pontos de destaque são tempo de frete, condições de higiene e monitoramento adequado de refrigeração. Esses alimentos também precisam ser transportados em embalagens completamente fechadas, bastante resistentes e impermeáveis.

Além disso, a transportadora tem como obrigação mantê-las em compartimento separado, longe de qualquer outro tipo de carga ou substância que possa ocasionar uma contaminação. A empresa responsável pelo transporte precisa adquirir um Certificado de Vistoria que esteja atualizado conforme a avaliação da autoridade de fiscalização sanitária responsável.

Avalie as condições do veículo

Como vimos, o translado de alimentos refrigerados deve ter como ponto de partida as condições impecáveis de higiene. Dessa maneira, inclua como prioridade uma avaliação frequente em relação às condições do veículo. Afinal de contas, imprevistos durante o processo de transporte podem fazer com que o prazo de entrega seja ultrapassado.

O mais indicado em uma situação como essa é manter a manutenção da frota em dia e já incluir os custos com esse tipo de prestador de serviço no orçamento geral da logística. Mesmo que em um primeiro momento pareça um gasto a mais, em longo prazo, a qualidade do trabalho se sobrepõe e o retorno financeiro chega com a confiança dos clientes que recebem a mercadoria em perfeito estado.

Faça um bom planejamento da rota

A questão da rota também é muito importante quando se trata de cargas refrigeradas. O ideal é tentar simplificá-la o máximo possível para ganhar tempo e conseguir cumprir os prazos conforme as necessidades de cada mercadoria em refrigeração.

No entanto, os gestores de logística também devem ter um cuidado especial com outros pontos que influenciam muito. Entre os principais estão a segurança das vias (incidência de acidentes e roubos), condições adequadas aos motoristas e tempo de transporte com pausas adequadas quando necessário para o descanso.

Mantenha a equipe treinada

Lidar com cargas refrigeradas exige um preparo diferenciado em todas as etapas logísticas. Então, a equipe responsável pelo procedimento precisa ser bem treinada para garantir a integridade da mercadoria e saber o que fazer quando algum imprevisto acontece. É claro que quanto mais atenção ao planejamento, menores são as chances de falhas, mas existem outros fatores que interferem e são incontroláveis.

Por exemplo, os acidentes nas vias podem interromper o tráfego e o colaborador responsável pela direção precisa ter inteligência emocional adequada para contornar a situação. Sem contar que ao priorizar a mão de obra bem qualificada, a empresa agrega valor ao trabalho por ter uma equipe que sabe identificar os potenciais riscos durante o transporte e cuidar para que a mercadoria seja preservada ao máximo.

Otimize a carga e a descarga

O transporte de cargas refrigeradas é uma espécie de corrida contra o tempo na maioria das vezes. Mas quando a empresa lida com um planejamento rigoroso, prestar esse tipo de serviço se torna uma marca bastante diferenciada.

Isso porque apesar de mais trabalhoso que os outros tipos de cargas, o translado de refrigerados costuma ter mais vantagens financeiras para quem oferece esse tipo de serviço. Em função disso, cada detalhe da operação logística deve ser levado em consideração, inclusive a otimização da carga e da descarga da mercadoria.

Tenha cuidado com o tempo para abastecer o caminhão e a quantidade de colaboradores envolvidos nesse processo. Menos pessoas do que o indicado para manusear o peso, por exemplo, aumenta o tempo necessário nas tarefas de carga e descarga. Essa específica falta de cuidado causa perdas desnecessárias e ainda sobrecarrega os colaboradores.

Acondicionamento

Além disso, saber como fazer a disposição da mercadoria dentro dos caminhões faz toda a diferença nos resultados. O motivo é que, ao mesmo tempo em que aproveita todos os espaços disponíveis, essa otimização ainda evita que o acondicionamento prejudique a refrigeração interna do automóvel.

O frete precisa levar todas essas questões em consideração. Por isso, apesar de ser um pouco mais trabalhoso do que os outros formatos, os valores envolvidos costumam ser vantajosos considerando todos os serviços oferecidos.

Pronto! Agora você já sabe como transportar cargas refrigeradas com segurança e eficiência. Uma excelente forma de otimizar todo o processo é contar com a ajuda de uma empresa especializada em transporte de cargas e com uma série de soluções personalizadas para facilitar o serviço. Assim, fica mais simples cumprir prazos e seguir todas as regras da legislação.

Gostou das informações do artigo? Então não perca tempo e assine nossa newsletter para ficar sempre por dentro das novidades no ramo do transporte!

Posts relacionados

Deixe um comentário